Skip to main content

European CFO Survey com Insights de Portugal

Os CFOs da Europa reagem defensivamente aos efeitos da inflação

Já passou quase um ano desde o início da invasão russa da Ucrânia e o mundo ainda está longe da normalidade. As fracas perspetivas económicas são assustadoras em toda a Europa, com receios crescentes de uma recessão quase certa no Inverno, com uma inflação elevada durante o primeiro trimestre de 2023. De acordo com o sentimento em toda a Europa, os CFOs de Portugal reportaram o nível mais baixo de confiança nas perspetivas financeiras das suas empresas desde o início deste inquérito, ultrapassando o nível de incerteza mais elevado de sempre registado tanto no início da pandemia como imediatamente após a invasão russa da Ucrânia.

Devido às fracas perspetivas económicas, à incerteza geopolítica com o conflito na Ucrânia ainda longe de uma resolução, e ao aumento das taxas de juro com a viragem da política monetária do Banco Central Europeu, os CFOs em Portugal estão agora menos confiantes nas suas margens operacionais e menos propensos a executar investimentos CAPEX, continuando a acreditar que não é uma boa altura para assumir maiores riscos nos seus balanços. Apesar do sentimento pessimista global, os CFOs portugueses estão entre os mais otimistas da Europa no que diz respeito a receitas e perspetivas de emprego para os próximos 12 meses.

Para navegar em tempos turbulentos e incertos, os CFOs em Portugal estão a repensar as suas estratégias em dois períodos.

A curto prazo, os CFO de Portugal estão a preparar estratégias defensivas para proteger os seus negócios, incluindo a redução de custos e iniciativas para mitigar a inflação, tais como a melhoria da gestão do fluxo de caixa, a transferência de custos para os consumidores através do aumento dos preços e o aumento da eficiência energética. A longo prazo, os CFOs destacam a digitalização como a estratégia chave para fornecer valor sustentado ao negócio, sendo a estratégia empresarial de topo nas agendas dos CFOs em Portugal.

É tempo de os CFOs serem resilientes, afiados e ágeis a repensar as suas estratégias para navegar em tempos incertos, proteger o negócio e aproveitar as oportunidades para impulsionar o valor sustentado para o futuro.

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

If you would like to help improve Deloitte.com further, please complete a 3-minute survey