Skip to main content

Reiniciar a Gestão de Risco

Tornar o risco relevante num mundo refeito pelo COVID-19

O ambiente de hoje não é apenas de risco elevado, mas de incerteza prolongada. Desfocar as linhas entre a normal gestão de risco, a gestão de crise e a resiliência pode assegurar agilidade face a um futuro incerto.

Após os últimos 20 anos de interrupção contínua, a gestão de risco é muitas vezes mal compreendida ou considerada erroneamente como uma função de conformidade. Mas, embora os regimes de conformidade possam funcionar bem para riscos conhecidos com implicações claras e mitigações comprovadas num ambiente razoavelmente estático, a pandemia do COVID-19 demonstrou que o ambiente é tudo menos estático.

O risco não é um hóspede bem-comportado e o impacto do COVID-19 era impossível de prever. Todos os diretores, membros do conselho ou líderes de risco cujas organizações prosperaram apesar da crise do COVID-19, ou mesmo por causa dela, devem entender claramente: da próxima vez será diferente.

O ambiente volátil, incerto, complexo e ambíguo garante que a próxima crise não será mais previsível do que qualquer outra nos últimos 20 anos.

A hipótese de atualizar e reposicionar a gestão de risco - para realizar uma reinicialização de risco - é uma das verdadeiras oportunidades que esta crise apresenta para líderes de risco, equipas executivas e organizações. Não é uma reinicialização no sentido de reinicializar o dispositivo ou reiniciar o sistema do mundo da tecnologia, significa re-imaginar, renovar e revigorar a gestão de risco e todos os seus elementos para ajudar a lidar com um futuro altamente incerto.

O resultado concreto dessa reinicialização é a agenda do líder de risco - e uma função de gestão de risco - voltada para os riscos críticos que a organização enfrenta ao procurar o seu propósito, missão, estratégia e objetivos.

Os três princípios orientadores que podem ajudar a desencadear uma reinicialização de risco e orientá-la em direções produtivas são:

  • Assumir o risco da confiança: construindo confiança entre as partes interessadas
  • O melhor de todos os mundos possíveis: elevar o papel da gestão de risco
  • Tornar a inteligência de risco mais inteligente: dando à gestão de risco as ferramentas para fazer o seu trabalho

 

Leia o relatório completo aqui.

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

If you would like to help improve Deloitte.com further, please complete a 3-minute survey