Salte para o conteúdo principal

GreenSpace Tech Research

As tecnologias existentes, emergentes e ainda por desenvolver podem ajudar a desbloquear a transição para uma economia com baixas emissões de carbono. Prepare-se para a rápida transformação das tecnologias climáticas. Conecte a inovação à indústria.

A aceleração da transição para uma economia com baixas emissões de carbono apresenta desafios sem precedentes no nosso tempo e exigirá um desenvolvimento mais rápido, a comercialização e a expansão de novas e futuras tecnologias de ponta. A Deloitte inspira-se nos inovadores que estão a tentar impulsionar o progresso necessário para fazer esta transição ao ritmo exigido. Os intervenientes na emergente economia de baixo carbono procuram explorar múltiplas vias para levar as suas soluções ao mercado e colocar em produção tecnologias e práticas inovadoras.

O GreenSpace Tech da Deloitte ajuda a conectar as tecnologias climáticas à indústria, através de um ecossistema que abrange strat-ups, institutos de investigação, incubadoras, aceleradores e universidades. A Deloitte combina a comercialização de start-ups e os conhecimentos sobre o clima para ajudar a apoiar a indústria a desbloquear valor através da integração destas tecnologias climáticas novas e emergentes. 

Compreender as tecnologias climáticas pode ser essencial para conceber uma estratégia de descarbonização, explorar novas oportunidades de negócio e desenvolver novos modelos operacionais. Os resumos de investigação fornecem uma visão geral das principais tecnologias, tendências e oportunidades climáticas. Se é um líder da inovação, um estratega empresarial, um líder tecnológico ou um executivo da sustentabilidade e do clima - ou se pretende apenas ficar a par das tecnologias climáticas - continue a ler.

Contacte-nos para saber mais sobre as competências de deteção e digitalização da Deloitte, ou sobre a rede global de ecossistemas e o vasto conhecimento sobre clima e comercialização com a GreenSpace Tech by Deloitte.

Tecnologias climáticas em destaque

A produção de energia hidroelétrica é a maior fonte de eletricidade com baixas emissões a nível mundial. De acordo com o International Energy Agency’s (IEA) Net Zero Emissions Scenario a produção tem de duplicar até 2050. Mas a oposição à construção de grandes barragens, os elevados custos de desenvolvimento e o crescimento da energia eólica e solar, reduziram os investimentos em energia hidroelétrica. As inovações tecnológicas têm o potencial de aumentar a produção de energia hidroelétrica com novos métodos, a custos ecológicos e sociais mais baixos.

Este resumo de investigação do GreenSpace Tech Research, explora as inovações tecnológicas na energia hidroelétrica que têm o potencial de ajudar a duplicar a produção atual até 2050. O AIE estima que este aumento, poderá ser necessário para ajudar a atingir emissões net-zero de gases com efeito de estufa até esse ano. Estas inovações, se forem implementadas, poderão aumentar a capacidade de 25% para 40% até 2050, e têm o potencial de dar um segundo fôlego, por assim dizer, à energia hidroelétrica.

Desloque-se para cima para descarregar o resumo da investigação

O betão é o material mais utilizado pelo homem na Terra. Este é também uma fonte significativa de emissões de carbono (CO2) geradas pelo homem, cerca de 7% do total. Muitos fornecedores de cimento e betão já tomaram medidas para reduzir as suas emissões, aumentando a eficiência energética dos fornos e de outros equipamentos, utilizando Supplementary Cementitious Materials (SCM) e combustíveis alternativos com baixo teor de carbono. No entanto, mesmo com a adoção destes três métodos, uma fábrica de cimento pode reduzir as emissões em apenas 50%-60%. Para descarbonizar totalmente, os fabricantes de cimento e betão precisarão provavelmente de outras soluções. Está a surgir um novo conjunto de soluções, cada uma com os seus próprios compromissos.

Este resumo de investigação da GreenSpace Tech Research inclui a análise de dezenas de start-ups de betão com baixo teor de carbono, que trabalham em tecnologias de captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS) e de produtos químicos alternativos para o cimento (ACC). O resumo detalha as tendências comerciais, as oportunidades e os desafios relacionados com estas tecnologias, bem como o seu potencial para ajudar o setor a descarbonizar.

Descarregar o resumo da investigação

Não pode haver uma resposta eficaz às alterações climáticas sem tecnologia. Precisamos de tecnologias que ajudem a gerar energia, fabricar bens e deslocar pessoas e materiais - tudo isto emitindo poucos ou nenhuns gases com efeito de estufa. Este imperativo e a oportunidade comercial que pode representar, contribuiu para um investimento de pelo menos 80 mil milhões de dólares em tecnologia climática, de acordo com a análise da Deloitte baseada nos dados do Pitchbook e do Deloitte GreenSpace Navigator.

Este resumo de investigação da GreenSpace Tech Research, baseia-se em dados sobre mais de 2600 empresas de tecnologia climática em todo o mundo, para identificar tendências geográficas na tecnologia climática que podem ajudar os empresários, investidores e decisores políticos da tecnologia climática a explorar a vantagem comparativa geográfica ou a moldá-la.

Descarregar o resumo da investigação

O lítio é um mineral fundamental para a transição energética. Ingrediente crucial nas baterias para eletrónica de consumo, computadores portáteis e veículos elétricos (VE), prevê-se que a procura do mineral aumente nas próximas décadas. Os atuais métodos de produção de lítio podem ter dificuldade em acompanhar o ritmo, mas um novo e promissor método de produção conhecido como Direct Lithium Extraction (DLE) pode ajudar a colmatar essa lacuna. Embora ainda não tenha sido comprovado à escala, o DLE está a ser alimentado por um investimento público e privado significativo e por vários projetos-piloto.

Este resumo de investigação do GreenSpace Tech da Deloitte destaca os desafios associados ao DLE, o interesse do investimento e os requisitos de capital e a forma como uma abordagem ecossistémica pode ajudar a gerir o risco.

Descarregar o resumo da investigação

A produção de aço é diretamente responsável por cerca de 7% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2). Tendo em conta a regulamentação e os clientes preocupados com as emissões, os principais fabricantes de aço estão a explorar vias de produção mais ecológicas. A transição levará tempo e muito dinheiro. E as novas vias que estão a ser exploradas enfrentam vários desafios, incluindo custos elevados e potencial escassez de matérias-primas e outros fatores de produção. O GreenSpace Tech da Deloitte está a explorar tecnologias emergentes e alterações na cadeia de valor da produção de aço que poderão ajudar a ultrapassar alguns destes obstáculos.

A indústria siderúrgica é frequentemente referida como "difícil de abater". A interação entre a tecnologia, as operações, a rede de abastecimento e o capital necessário para o progresso são a razão deste facto. Os intervenientes em toda a cadeia de valor, bem como a nível político e financeiro, têm todos um papel a desempenhar. A colaboração será fundamental para realizar os progressos necessários, ao ritmo exigido, para descarbonizar o setor.

Descarregar o resumo da investigação

A captura de carbono é cada vez mais vista como uma ferramenta vital para mitigar as alterações climáticas. Os especialistas vêem poucos caminhos viáveis para a neutralização sem ela. No entanto, continua a ser relativamente dispendiosa e imatura: apenas duas das 12 tecnologias mais maduras analisadas pelo GreenSpace Tech da Deloitte atingiram uma fase comercial de adoção para qualquer aplicação. É provável que seja necessário um maior investimento na investigação e na expansão de métodos inovadores de captura de carbono. A captura de carbono oferece oportunidades comerciais significativas para quem for capaz de criar soluções escaláveis neste domínio emergente.

Com base em informações e conhecimentos da rede GreenSpace Tech, esta síntese ajuda a mapear uma dúzia de tecnologias de captura de carbono em 14 aplicações críticas, situa a captura de carbono no contexto do imperativo global net-zero e destaca algumas das oportunidades para as empresas capazes de as aproveitar.

Descarregar o resumo da investigação

O armazenamento de energia de longa duração (LDES) desempenhará um papel crucial na transição para as energias limpas. Será necessário para aumentar a fiabilidade das redes elétricas à medida que estas integram quantidades crescentes de recursos energéticos renováveis intermitentes, como a energia solar e eólica. Quando carregada a partir de fontes limpas, a LDES pode também permitir o aquecimento limpo de processos industriais. E pode fornecer energia de reserva limpa para minas remotas e fora da rede, centros de dados, edifícios e quintas, entre outras aplicações. Para algumas organizações, esta pode ser uma excelente altura para avaliar e pilotar o LDES. De facto, um número crescente já o está a fazer.
Com base em informações e conhecimentos da rede GreenSpace Tech, este resumo traça o perfil das principais tecnologias LDES, destaca as atuais tendências de adoção e assinala o papel fundamental que os incentivos governamentais estão a desempenhar na catalisação deste mercado importante, mas em fase inicial.

Descarregar o resumo da investigação

À medida que o mercado dos veículos elétricos cresce, cresce também a procura de baterias de iões de lítio (LIB). A crescente adoção de veículos elétricos será uma boa notícia para o clima, mas a manutenção do fornecimento de baterias tem os seus próprios desafios. Melhorar e expandir o processo de reciclagem de baterias pode ajudar a satisfazer uma necessidade crítica de reforçar o fornecimento de minerais valiosos para as baterias, reduzindo simultaneamente o seu impacto ambiental. A inovação está a ocorrer em toda a cadeia de valor da reciclagem de baterias, com as tecnologias digitais a desempenharem um papel fundamental.

Este resumo de investigação do GreenSpace Tech da Deloitte destaca as inovações tecnológicas nas quatro principais fases da cadeia de valor da reciclagem de pilhas e traça o perfil das tecnologias de reciclagem que podem variar em termos de maturidade, desde a concetual à comercial.

Descarregar o resumo da investigação

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

Se quiser ajudar a melhorar o site Deloitte.com, por favor preencha um formulário Inquérito de 3 minutos