Salte para o conteúdo principal

Retail Industry Outlook 2023

Desafios e inovações no setor de retalho

Conheça o mais recente estudo sobre as tendências do setor do retalho.

Devido à volatilidade do mercado, pressões laborais e restrições na cadeia de abastecimento, como podem os retalhistas sustentar a resiliência dos últimos anos para enfrentar os desafios atuais?

Descubra no estudo quais as novas tendências que permitem às organizações promover a rentabilidade, assegurando que a experiência do consumidor é o foco dos investimentos.

Resiliência em grande proporção: uma visão geral da indústria de retalho

 

No contexto atual, as empresas de retalho estão a lidar com mudanças contínuas e desafiantes. A volatilidade do mercado tem tido um impacto significativo nas margens de lucro, levando a que dois terços dos executivos do setor estejam incertos quanto à capacidade de manter ou melhorar os seus ganhos durante estes tempos agitados. Preveem-se também tempos difíceis para os consumidores, com quase todos antecipando um consumo reduzido este ano, resultante das crescentes preocupações financeiras.

No entanto, nem tudo é sombrio; este cenário complexo está a forçar os retalhistas a reavaliar as suas estratégias para se adaptarem a um ambiente em constante mudança e a encontrar formas de garantir uma melhor resiliência no mercado.

Três tendências e prioridades do setor do retalho

 

O estudo de 2023 explora as três áreas-chave que os retalhistas podem – e devem – abordar para criar eficiências ao mesmo tempo que respondem à mudança no comportamento do consumidor.
 

Cadeia de Abastecimento: Capacidades de Last Mile

 

Sete em cada dez líderes dizem estar muito confiantes de que serão capazes de oferecer uma melhor experiência aos consumidores em vários canais, comparativamente a apenas dois em cada dez que ficam para trás nesse aspeto. Para atingir esse objetivo, os retalhistas devem considerar criar soluções last-mile mais lucrativas, investindo em centros de micro-atendimento automatizado (Micro-Fulfillment Centers). Os MFCs podem aumentar a capacidade de armazenamento e as taxas de processamento, e criar eficiências ao libertar os colaboradores que, de outra forma, estariam a fazer a recolha de encomendas.

Estes centros são particularmente atrativos, uma vez que dá oportunidade aos retalhistas de expandir o leque de serviços de entrega no próprio dia ou no dia seguinte.

Conheça o mais recente estudo de eCommerce and Last Mile aqui.

 

Omnicanal: Logística Inversa

 

Cada devolução é uma oportunidade para os retalhistas concretizarem uma venda. Os retalhistas devem tirar partido das capacidades de logística inversa em loja. As devoluções presenciais satisfazem o desejo dos clientes por um crédito imediato, reduzindo ao mesmo tempo os custos de devoluções por correio. Com a crescente popularidade dos balcões de devolução, há uma oportunidade para aumentar o tráfego de loja e expandir a base de clientes, especialmente durante períodos de inflação. Dados recentes indicam que os retalhistas que usam balcões de devolução poupam mais de 20% em custos de processamento.

 

Digital: Comércio Redes Sociais

 

O custo de adquirir um novo cliente pode ser até seis a sete vezes superior ao de manter os clientes atuais. O comércio através das plataformas de redes sociais pode ajudar a reforçar a fidelidade dos clientes existentes. Os retalhistas devem investir em tecnologias que proporcionem uma melhor experiência de compra nas redes sociais e em publicidade, de forma a incentivar os utilizadores a efetuar compras e a criar fidelidade. Informação do produto diretamente aplicada no post (tags), incorporação do website da marca nas aplicações de redes sociais, e permitir transações através das aplicações, podem ajudar a reduzir a frustração no processo de compra.

Faça o download do estudo completo aqui.

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

Se quiser ajudar a melhorar o site Deloitte.com, por favor preencha um formulário Inquérito de 3 minutos