Pular para o conteúdo principal

Pesquisa “Incentivo a P&D e competitividade”

Pesquisa Deloitte/Pieracciani aborda a adoção e as perspectivas em incentivos fiscais para inovação no Brasil

Maior parte das empresas que investem em pesquisa e desenvolvimento não utiliza incentivos fiscais, e burocracia é indicada como maior entrave
Incentivo a P&D e competitividade

Principais insights da pesquisa

 

  • Maioria das organizações pesquisadas realiza projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), mas apenas 30% utilizam incentivos fiscais para inovação na área;
  • Benefícios mais destacados pelos executivos são os financeiros (51% indicam maior capacidade de investimentos e 50% a redução de despesas com impostos), visando à melhoria de processos, a geração de empregos e o aumento da produtividade por meio da inovação;
  • Burocracia é indicada como o maior entrave para adesão aos incentivos, e pode impactar na decisão das empresas em aderir a benefícios que podem promover a sua competitividade;
  • 52% do total das organizações respondentes apontam muitas premissas para usufruir como principal ponto negativo, seguido pela competição fiscal entre os entes (33%) e a dependência financeira gerada (29%).

 

A pesquisa “Incentivo a P&D e competitividade” tem o apoio institucional da Pieracciani, consultoria especializada em inovação.

Confira como foi o evento de lançamento da pesquisa

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

Se você quiser ajudar a melhorar ainda mais o Deloitte.com, preencha o formulário Pesquisa de 3 minutos