Skip to main content

Pesquisa Global de Gestão de Riscos de Terceiros 2023

Recuperando agilidade para ganhar impulso

Pesquisa da Deloitte revela a contínua importância do amadurecimento da gestão de riscos de terceiros, da incorporação de práticas sólidas de resiliência, da busca pela transformação digital e da administração da pauta ESG
Pesquisa Global de Gestão de Riscos de Terceiros

Acesse os resultados

Em sua oitava edição, a “Pesquisa Global de Gestão de Riscos de Terceiros 2023”, realizada pela Deloitte e que teve a participação de 1.356 líderes de negócio, sendo 275 do Brasil, aponta como as organizações têm ampliado suas capacidades para lidar com as crescentes incertezas, com os desafios em suas atividades e com o ambiente macroeconômico.

Entre os principais insights, o levantamento revela que as organizações que investem adequadamente em gestão de riscos de terceiros têm níveis mais altos de maturidade e agilidade para navegar em ambientes complexos – o que as torna mais resilientes e sustentáveis.

Confira o material completo e as principais conclusões relacionadas ao ambiente de negócios brasileiro, na comparação com os resultados globais.

Principais insights

As práticas de gestão de terceiros continuam a ser vistas de forma positiva, pois ajudam as organizações a navegar com sucesso por ventos contrários, principalmente as que continuam a melhorar suas capacidades e agilidade de atender às crescentes expectativas.

As culturas organizacionais se mostram mais dispostas em compreender e gerir riscos ESG, bem como as oportunidades relacionadas a terceiros. Também estão utilizando mais pontuações e avaliações quantitativas (relacionadas a áreas ESG específicas), em meio às preocupações com a qualidade dos dados. No entanto, muitas organizações estão perdendo a oportunidade de reconhecer a sinergia entre suas iniciativas de sustentabilidade e resiliência, por meio de uma abordagem mais coordenada.

A incorporação de práticas eficientes de resiliência em toda a organização continua sendo uma grande prioridade, que pode ser alcançada ao integrar os riscos às estratégias de negócio, juntamente com uma abordagem mais centralizada e coordenada, com o apoio da tecnologia.

Empresas com práticas maduras de gerenciamento de riscos de terceiros buscam fortalecer a confiança por meio da transparência, confiabilidade, capacidade e humanização. Isso está mudando o foco da governança, deixando de lado a aplicação de questionários para, por exemplo, conversas mais colaborativas sobre inovação, crescimento estratégico e melhoria de desempenho.

Os riscos interconectados e em rápida evolução estão forçando as organizações a continuarem buscando a transformação digital para alcançar a excelência operacional na gestão de riscos de terceiros. Além disso, o avanço da capacidade tecnológica (incluindo IA generativa) e os processos fundamentais de gerenciamento de terceiros (como segmentação mais inteligente, due diligence e monitoramento focado, utilizando dados internos e externos) garantem que o nível de supervisão seja proporcional aos riscos envolvidos.

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

If you would like to help improve Deloitte.com further, please complete a 3-minute survey