Pular para o conteúdo principal

A Deloitte dá as boas-vindas ao anúncio do Conselho de Normas Internacionais de Sustentabilidade (ISSB) da Fundação IFRS

3 de novembro de 2021

A Deloitte saúda o anúncio feito pela IFRS Foundation (IFRSF) de seu novo International Sustainability Standards Board (ISSB). A Deloitte também recebe com satisfação o compromisso do Climate Disclosure Standards Board (CDSB) e da Value Reporting Foundation (VRF, que abriga a Integrated Reporting Framework e as Sustainability Accounting Standards Board (SASB) Standards) de se fundirem com o novo conselho e a publicação de protótipos de requisitos de divulgação geral e climática pelo Technical Readiness Working Group (TRWG) da IFRSF.

Esse é um passo significativo em resposta à necessidade urgente dos investidores e de outras partes interessadas de entender como os riscos, as oportunidades climáticas e de sustentabilidade enfrentados pelas empresas afetam o valor da empresa e o desempenho financeiro.

Os padrões globais de sustentabilidade facilitarão a elaboração de relatórios consistentes e comparáveis por parte das empresas em todas as jurisdições, o que ajudará a direcionar o capital para negócios resilientes e de longo prazo, à medida que o mundo faz a transição para uma economia de baixo carbono.

As normas globais do ISSB são parte essencial de uma mudança de sistema que será necessária para criar uma linha de base global de informações sobre sustentabilidade que atenda às necessidades dos mercados de capitais globais. Para serem eficazes, as normas precisarão ser regulamentadas em todo o mundo, juntamente com a aplicação, o monitoramento, a governança, os controles, a garantia e os treinamentos associados. A adoção mundial das normas do ISSB é necessária para que haja uma verdadeira harmonização, substituindo a sopa de letrinhas das normas e as estruturas voluntárias.

O anúncio do compromisso do CDSB e do VRF de se fundirem com o novo conselho envia um sinal claro ao mercado de que o ISSB está emergindo como o definidor global de padrões de sustentabilidade. Isso reduzirá a fragmentação e a confusão no cenário de definição de padrões de sustentabilidade. A intenção de usar as normas e estruturas técnicas do CDSB e do VRF, juntamente com as da Task Force on Climate-related Financial Disclosures (TCFD) e as métricas de capitalismo das partes interessadas do International Business Council do Fórum Econômico Mundial, ajudará a garantir que o ISSB tenha um bom começo.

Já houve um grande progresso. O protótipo de requisitos de divulgação geral e climática que foi publicado pelo Technical Readiness Working Group (TRWG) demonstra uma evolução significativa, com base no trabalho do "Grupo dos 5". O TRWG compreende a ampla experiência do VRF, TCFD, CDSB, Fórum Econômico Mundial e Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade (IASB). A Deloitte está muito satisfeita por ter contribuído para esse esforço do TRWG, em apoio ao Fórum Econômico Mundial.

A priorização de um padrão sobre o clima reflete a urgência de informações consistentes e comparáveis para os mercados de capitais que apoiem a mudança para a economia de baixo carbono. O TCFD fez avanços substanciais na abordagem da lacuna de informações e suas recomendações foram fundamentais para o desenvolvimento do protótipo climático. O protótipo foi desenvolvido com base nos quatro pilares do TCFD - governança, estratégia, gerenciamento de riscos e métricas e metas - e reflete suas principais recomendações. Muitas empresas já estão relatando de acordo com as recomendações do TCFD, o que as ajuda a desenvolver recursos e habilidades e a ganhar experiência antes de adotar o novo padrão climático, uma vez emitido.

Os curadores do IFRSF enfatizaram desde o início que o novo ISSB abordaria a amplitude dos tópicos de sustentabilidade que são fundamentais para os negócios. Acolhemos com satisfação o protótipo de requisitos gerais de divulgação, que trará maior consistência na forma como as empresas relatam todos os tópicos de sustentabilidade relevantes para elas. Com o tempo, outras normas temáticas e específicas do setor fornecerão requisitos mais específicos. Os padrões voltados para os mercados de capitais são o primeiro componente de um sistema abrangente de relatórios corporativos. Serão necessários outros blocos de construção para atender às prioridades de políticas públicas e para a elaboração de mais relatórios para as partes interessadas sobre os impactos mais amplos das empresas. A criação de um novo Comitê Consultivo de Sustentabilidade, cujos membros incluirão o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Banco Mundial, além de um mecanismo para o envolvimento formal na definição de normas entre o ISSB e os representantes jurisdicionais, aumentará a coerência do sistema de relatórios corporativos.

A Deloitte continua comprometida com a meta de padrões globais de sustentabilidade e continuará a apoiar o novo ISSB com as partes interessadas em todo o mundo.

Clique aqui para ler o anúncio completo do IFRS

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

Se você quiser ajudar a melhorar ainda mais o Deloitte.com, preencha o formulário Pesquisa de 3 minutos