Pular para o conteúdo principal

Global Resilience Report 2022

Em direção à verdadeira resiliência organizacional

Atualmente, a liderança executiva reconhece a necessidade de abordagens mais proativas, voltadas a estratégias de resiliência duradoura, mas se encontram em um estágio de dificuldade para desenvolver e operacionalizar as metodologias.

A edição de 2022 do “Global Resilience Report” entrevistou mais de 700 lideranças executivas conectadas à prestação de contas a stakeholders ou responsáveis pela gestão de resiliência e crises. O relatório inclui 255 respondentes da América, 245 da Europa e 150 da APAC.

O relatório mostra que a maioria das organizações precisa ampliar seu foco de atenção, indo além da resiliência operacional para os demais 'capitais' (financeiro, reputacional, pessoal e ambiental) para construir uma resiliência organizacional verdadeira.

Isso implica manter e aprimorar as práticas que atualmente atendem bem à organização e às partes interessadas. 

Principais conclusões do relatório:

 

  • As organizações precisam alcançar a verdadeira resiliência organizacional;
  • A resiliência organizacional deve se tornar uma prioridade estratégica;
  • As ameaças geopolíticas precisam ser abordadas;
  • As organizações valorizam o papel dos reguladores de resiliência;
  • Aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG, sigla em inglês) merecem maior atenção;
  • Os riscos reputacionais exigem uma gestão proativa;
  • A digitalização pode gerar resiliência;
  • As barreiras para alcançar maior resiliência podem ser superadas.

 

Acesse a página global do estudo e explore os dados detalhados por país

Did you find this useful?

Thanks for your feedback

Se você quiser ajudar a melhorar ainda mais o Deloitte.com, preencha o formulário Pesquisa de 3 minutos