Skip to main content
The Davos Agenda
Monday, 25 January 2021 4:34 PM CET

Past Event

Virtual

25 - 29 jan.

04:34 da tarde CET | 4 Days

The Davos Agenda

Liderança resiliente durante “The Great Reset”

A Deloitte junta-se aos líderes mundiais no evento virtual World Economic Forum, The Davos Agenda, de 25 a 29 de janeiro de 2021. Sob o tema "Um Ano Crucial para Reconstruir a Confiança", o evento centrar-se-á nas Great Reset Initiatives do Fórum, tais como o capitalismo dos stakeholders, as alterações climáticas e as tecnologias emergentes. Os insights adquiridos neste evento lançarão a fundação para o diálogo na Reunião Anual a realizar em Singapura.

Uma semana inteira de programação global foi organizada para focar-se no desenvolvimento de soluções para uma resposta e recuperação robustas da pandemia.

A Deloitte e o World Economic Forum

Através da parceria estratégica com o World Economic Forum, a Deloitte assumiu um papel de liderança na promoção do compromisso do Fórum em "Melhorar o estado do mundo". O envolvimento da Deloitte durante todo o ano através de eventos do Fórum, colaborações no conhecimento e adesões à comunidade têm sido uma plataforma para contribuir para as agendas globais, regionais e do setor.

Enquanto o mundo atravessa uma pandemia global e perturbações sem precedentes, a delegação Deloitte na The Davos Agenda irá colaborar com líderes empresariais, sociais e governamentais para construir um mundo mais resiliente após a COVID-19.

Visite a página da Deloitte em Davos 2020 para saber mais sobre a participação e presença na Reunião Anual do ano passado.

Veja o programa completo da Davos Agenda

A pandemia de COVID-19 demonstrou que nenhuma instituição ou indivíduo pode, por si só, enfrentar os desafios económicos, ambientais, sociais e tecnológicos do nosso complexo e interdependente mundo. A pandemia acelerou mudanças sistémicas que eram evidentes antes do seu início

Explore recursos adicionais

Traços que os líderes empresariais podem cultivar para criar uma maior resiliência nas suas próprias empresas. O inquérito a mais de 2.000 executivos de C-suite de 21 países confirma que as organizações que planeiam e investem na antecipação de perturbações — quer seja à escala de um ciberataque isolado ou de uma pandemia sanitária completa — estão mais bem posicionadas para responder, recuperar e prosperar.