Pular para o conteúdo principal

Diversidade, Equidade e Inclusão (DE&I) nas Organizações 2023

Levantamento apresenta as principais iniciativas de DE&I adotadas pelas empresas que atuam no Brasil, as prioridades para os próximos anos e como elas têm se preparado para superar desafios

Pelo terceiro ano consecutivo, a Deloitte apresenta a mais abrangente e relevante pesquisa do mercado brasileiro sobre diversidade, equidade e inclusão nas organizações. O levantamento, além de apresentar desafios e perspectivas das empresas quanto às iniciativas de DE&I, tem como objetivo contribuir para o fomento destas pautas na sociedade.

Nesta edição, que teve a participação de 355 empresas, os resultados revelam a evolução na adoção de práticas, áreas e iniciativas voltadas à DE&I nas organizações e a consolidação destas pautas como prioridades para os negócios e, principalmente, para garantir um ambiente de trabalho respeitoso e acolhedor para as pessoas que fazem parte dele.

O relatório ainda apresenta insights sobre a integração de DE&I em níveis estratégicos das empresas, além de dados sobre estrutura da área, investimentos e iniciativas pretendidas para os próximos anos – com destaques para o aculturamento das lideranças e o amadurecimento da adoção de metas e indicadores.

Principais insights

As organizações estão conscientes sobre o valor que as iniciativas de DE&I agregam à estratégia de negócio e já implementaram diversas ações estruturais e de governança. O desafio, daqui em diante, está em aprimorar a gestão e desenvolver mais iniciativas de comunicação, que estimulem o processo de aculturamento para além de suas estruturas internas.

Organizações ampliaram os investimentos em DE&I nos últimos anos e pretendem mantê-los daqui em diante. Para as empresas que acompanham indicadores e definem metas relacionadas à área, o orçamento tende a subir em relação à média geral da amostra, dada a maior assertividade nas tomadas de decisão baseadas em métricas.

Iniciativas de DE&I focam em etapas iniciais da jornada do profissional, especialmente relacionadas à fase de ingresso do colaborador e voltadas à área de Recursos Humanos. Esta é uma oportunidade para que o tema esteja cada vez mais integrado à estratégia da organização e a outras áreas de negócio.

Desafios relacionados à resistência de outros profissionais da organização com membros de grupos minorizados e à baixa adesão das lideranças estão sendo monitorados pelas empresas participantes, por meio de treinamentos de sensibilização e formação de equipes diversas e inclusivas.