This site uses cookies to provide you with a more responsive and personalized service. By using this site you agree to our use of cookies. Please read our cookie notice for more information on the cookies we use and how to delete or block them.

Bookmark Email Imprimir esta página

Global Powers of the consumer products 2013


Por favor proceda ao download dos anexos  

De acordo com o sexto relatório anual 2013 Global Powers of Consumer Products, divulgado pela Deloitte Touche Tohmatsu Limited, e apesar das incertezas na economia mundial, as 250 maiores empresas de produtos de consumo cresceram 7 por cento em 2011 (ano fiscal terminado em Junho de 2012), com um total de vendas a exceder os 3 biliões de dólares, valor acima dos 2,82 biliões de dólares registados em 2010. Adicionalmente, o relatório revela que as dez maiores empresas registaram um valor de vendas agregadas de 846 mil milhões de dólares.

“A economia mundial testemunhou diversos desafios, incluindo a inflação, a crise do Euro e desastres naturais. Um saudável volume de vendas de produtos de consumo é um indicador de que a economia global poderá estar, com precaução, a recuperar”, destaca Dr. Ira Kalish, Director de Consumer Business da Deloitte nos Estados Unidos. “Isto significa que, nos próximos anos, a indústria deverá assistir a um sólido crescimento, proveniente em grande parte dos mercados emergentes”.

Resultados Regionais

O 2013 Global Powers of Consumer Products analisa também as taxas de crescimento anuais, a nível regional, com as empresas da região da África/Médio Oriente a registarem os maiores ganhos (24 por cento de crescimento), seguindo-se a América Latina (16 por cento), a América do Norte (14 por cento), Europa (4 por cento) e Ásia/Pacífico (2 por cento). Contudo, no continente europeu, as empresas francesas, com um crescimento anual de 15 por cento, ultrapassaram as suas congéneres alemãs (6 por cento) e britânicas (6 por cento). Na região da América do Norte, foi registada a maior margem de lucro líquido (10 por cento).

Na região Ásia/Pacífico, as vendas das empresas japonesas decresceram 4 por cento, sobretudo devido aos efeitos prolongados do terramoto e tsunami. No entanto, excluindo o Japão, a média de crescimento anual nesta região foi de 10 por cento, com a China/Hong Kong a registarem o maior aumento (24 por cento).

Pela primeira vez, o 2013 Global Powers of Consumer Products analisou também o crescimento das empresas num período de cinco anos (entre 2006 e 2011), resultando em diferentes valores por região. A América Latina registou a maior taxa de crescimento (22 por cento), seguida da África/Médio Oriente (10 por cento), Europa (6 por cento), América do Norte (6 por cento) e Ásia/Pacífico (5 por cento).

Empresas de produtos electrónicos no topo da lista

Também, pela primeira vez, os três primeiros lugares foram ocupados por empresas do sector de tecnologia e electrónica. A Samsung ocupa, pelo quinto ano consecutivo, o primeiro lugar, seguida da Apple Inc., que subiu 21 lugares em cinco anos, para atingir a segunda posição. A Panasonic Corporation permanece em terceiro lugar.

Pelo segundo ano consecutivo, a indústria da moda registou a maior taxa de crescimento (14 por cento) entre todos os sectores de produtos analisados. Foi, ainda, uma das mais rentáveis, com uma margem de lucro líquido de 8 por cento. Por outro lado, o sector de alimentos, bebidas e tabaco viu decrescer a sua representação no Top 250. No entanto, este sector registou um substancial crescimento de vendas de 9 por cento.

Mercados emergentes continuam a contribuir para as Fastest 50

As 50 empresas com o crescimento mais rápido cresceram três vezes mais depressa que o Top 250 no seu todo. Pela primeira vez, as Fastest 50 foram também determinadas de acordo com o crescimento ao longo de cinco anos (2006 a 2011). Cerca de 60 por cento das Fastest 50 estiveram também, neste período, entre as 50 empresas com crescimento mais rápido em 2011, com a China e o Brasil a estarem bem representados.

Comportamento do consumidor

O 2013 Global Powers of Consumer Products analisou, igualmente, as tendências de comportamento do consumidor, especialmente à luz do crescimento do sector digital. Com o aumento do uso de smartphones e tablets, o impacto sobre os consumidores e o processo de compra tem sido evidente. A pesquisa da Deloitte detectou que 58 por cento dos consumidores com smartphones já os utilizaram no processo de compra.

“O impacto deste crescimento digital no comportamento dos consumidores e compradores não pode ser subestimado. Afecta a forma como interagem com as marcas, procuram produtos, compram através de vários canais, aproveitam promoções e como interagem com os serviços pós-venda”, esclarece Jack Ringquist, responsável de Consumer Products, da Deloitte. “A indústria deve continuar a repensar os seus modelos de operação e de análise para melhor identificar, compreender e satisfazer as necessidades dos consumidores."

Para aceder ao 2013 Global Powers of Consumer Products visite:
http://www.deloitte.com/consumerbusiness

Top 10 de empresas de produtos de consumo:

Lugar

Empresa

País de Origem

2011

Vendas Líquidas (US$ em milhões)

FY11

Taxa de crescimento de vendas líquidas

1

Samsung Electronics Co., Ltd.

Coreia do Sul

150.152

6,7

2

Apple Inc.

Estados Unidos

108.249

66,0

3

Panasonic Corporation

Japão

99.412

9,7

4

Nestlé S.A.

Suíça

94.704

10,1

5

The Procter & Gamble Company

Estados Unidos

83.680

1,4

6

Sony Corporation

Japão

70.022

12,3

7

PepsiCo, Inc.

Estados Unidos

66.504

15,0

8

Unilever Group

Holanda e Reino Unido

64.721

5,0

9

Kraft Foods Inc. (now Mondelēz International, Inc.)

Estados Unidos

54.365

10,5

10

Nokia Corporation

Finlândia

53.846

8,9

 

Sobre o relatório 2013 Global Powers of Consumer Products
O relatório identifica as 250 maiores empresas de produtos de grande consumo em todo o mundo, com base na informação pública relativa ao ano fiscal de 2011 (ano fiscal que terminou em Junho de 2012). O relatório fornece também um panorama sobre a economia global, uma análise da capitalização do mercado na indústria e uma avaliação do crescente impacto que os “consumidores-digitais” estão a ter na indústria.

Sobre a Deloitte
“Deloitte” refere-se à Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada de responsabilidade limitada do Reino Unido, ou a uma ou mais entidades da sua rede de firmas membro, sendo cada uma delas uma entidade legal separada e independente. Para aceder à descrição detalhada da estrutura legal da Deloitte Touche Tohmatsu Limited e suas firmas membro consulte www.deloitte.com/pt/about.
A Deloitte presta serviços de auditoria, consultoria fiscal, consultoria, corporate finance a clientes nos mais diversos sectores de actividade. Com uma rede, globalmente ligada, de firmas membro, em mais de 150 países, a Deloitte combina competências de elevado nível com oferta de serviços qualificados, conferindo aos clientes o conhecimento que lhes permite abordar os desafios mais complexos dos seus negócios. Os cerca de 200.000 profissionais da Deloitte empenham-se continuamente para serem o padrão da excelência.

Contactos

Nome:
Marketing
Empresa:
Deloitte & Associados, SROC, S.A.
Posição:
Telefone:
Email
ptcorporatemarketing@deloitte.pt