This site uses cookies to provide you with a more responsive and personalized service. By using this site you agree to our use of cookies. Please read our cookie notice for more information on the cookies we use and how to delete or block them.

Bookmark Email Imprimir esta página

E+FR

Regulamento da 5ª Edição do “Prémio Empresa mais Familiarmente Responsável”


Procedimentos de candidatura, qualificação e decisão

PROMOTORES - A AESE – Escola de Direcção de Negócios (“AESE”) e a Rede Deloitte em Portugal (“Deloitte”) promovem, em conjunto, a atribuição de prémios denominados “Prémio Empresa Mais Familiarmente Responsável”.

OBJECTIVO - O “Prémio Empresa mais Familiarmente Responsável” tem por objectivo distinguir as entidades cujas medidas adoptadas e acções de apoio favoreçam a conciliação entre a vida no trabalho e na família, em funcionamento há pelo menos 1 (um) ano, com referência à data da candidatura, designadamente:

  1. Políticas de Flexibilidade do Tempo: ie, políticas que permitam ao empregado dispor de um horário flexível, de trabalho a tempo parcial ou de jornada reduzida, para fazer face a necessidades da família, designadamente para cuidar de filhos menores (enfermos ou incapacitados) para fazer face a emergências familiares, realização de formação, etc.;
  2. Políticas de benefícios sociais: tais como seguros de vida, planos de reforma e seguros de saúde para o cônjuge e filhos;
  3. Políticas empresariais de apoio profissional ao trabalhador: ie, políticas que permitam oferecer assessoria e formação ao empregado de forma a adaptar o trabalho às necessidades da família, incluindo aconselhamento legal, financeiro, psicológico ou de orientação profissional, na qual se tenha em conta especificamente a respectiva situação familiar;
  4. Políticas de serviços: ie, políticas que tenham como objectivo reduzir a carga de trabalho extra-laboral do empregado (por exemplo, criação ou subsidiação de infantários pela empresa).

CANDIDATOS - Pode candidatar-se ao “Prémio Empresa Mais Familiarmente Responsável” toda e qualquer entidade convidada, seja qual for a sua natureza que se encontre inscrita na lista das 1.000 maiores empresas a operar em Portugal preparada pela Deloitte. Serão, ainda, aceites as candidaturas espontâneas apresentadas por entidades portuguesas cuja dimensão/importância, no panorama empresarial português, seja considerada relevante pelas promotoras da iniciativa.

CANDIDATURAS - A candidatura efectua-se através do preenchimento completo de um questionário disponível para o efeito em www.premioefr.com e do seu envio por via postal ou online, até ao termo do prazo fixado no referido site, juntamente com os dados de identificação da entidade candidata e do seu responsável para o efeito. As respostas ao questionário, bem como eventual material de suporte, serão considerados confidenciais e apenas utilizados pelos profissionais da AESE, da Deloitte e pelo Júri. As candidaturas serão objecto de análise pela Deloitte, de acordo com uma grelha aprovada pelo Júri, cabendo à AESE, com audição prévia daquela, propor ao Júri a sua classificação.

JÚRI - O júri é composto por um número ímpar de pessoas de reconhecida competência e idoneidade, com experiência relevante nas matérias objecto da presente iniciativa, seleccionadas pelos promotores, o qual poderá, ainda, nomear um grupo mais restrito de membros para realizar certas tarefas de acompanhamento dos trabalhos de avaliação e selecção. Ao júri compete:

  1. Garantir o rigor e a transparência de todos os procedimentos relacionados com homologação e atribuição dos prémios;
  2. Definir e aprovar os critérios relativos à atribuição dos prémios, bem como decidir sobre a atribuição dos prémios e menções honrosas;
  3. Classificar e atribuir os prémios às entidades candidatas;
  4. Atribuir menções honrosas às entidades candidatas;
  5. Em caso excepcional, atribuir um prémio a mais que uma entidade candidata;
  6. Em caso excepcional, perante um número alargado de candidaturas, atribuir o prémio, indicando 1º, 2º e até 3º lugar.

DECISÃO - A atribuição dos prémios é da única e exclusiva responsabilidade do júri, sendo a respectiva decisão definitiva e sem possibilidade de recurso, cabendo ao presidente do júri voto de qualidade. Em casos excepcionais, o júri poderá decidir não atribuir prémio ou menções honrosas. Não é permitido aos promotores e ao júri discutir com as entidades candidatas, durante o processo de análise, acerca da nomeação, votação e atribuição dos prémios.

RESPONSABILIDADE - Os promotores da iniciativa e o júri comprometem-se a realizar todos os esforços no sentido da qualidade e rigor da sua realização, designadamente quanto à fiabilidade, actualidade, totalidade e objectividade da análise da informação recolhida, bem como no decurso do processo de nomeação, votação, e atribuição dos prémios. Contudo, os promotores e o júri declinam desde já qualquer responsabilidade, civil ou criminal, resultante de erros, falhas ou omissões que possam vir a ocorrer durante o referido processo.

ANÚNCIO – A classificação será anunciada na cerimónia de entrega dos prémios em data a determinar e a divulgar através dos meios de comunicação previstos nesta iniciativa e será mantida confidencial até essa data. A marca, o logótipo e outros materiais especificamente desenhados para esta iniciativa estão protegidos por direitos de autor e não podem, em circunstância alguma, ser utilizados sem a autorização explícita dos promotores.

DADOS PESSOAIS - Os dados pessoais serão mantidos em estrita confidencialidade e não serão, em caso algum, utilizados para outros fins, salvo para efeitos de inscrição numa base de dados interna da Deloitte, autorizando as entidades e os titulares em causa, com a candidatura, o seu manuseamento.

REGULAMENTO – O presente regulamento pode ser alterado, sem aviso prévio, sendo as respectivas alterações comunicadas aos candidatos no âmbito do processo em curso.

Para mais informações contacte-nos através do e-mail efr@deloitte.pt ou efr@aese.pt.