Este site utiliza cookies para oferecer um serviço mais ágil e personalizado. Ao acessar este site, você concorda com a nossa utilização de cookies. Por favor, leia mais informações sobre os cookies que utilizamos e como excluí-los ou bloqueá-los.

Favoritos E-mail Imprimir esta página

As quatro faces do CFO

Os CFOs vivenciam, hoje, uma pressão nunca antes experimentada sobre a sua função. Escândalos financeiros enfrentados por empresas nos últimos anos e problemas em publicação de balanços contribuíram para o aumento do ativismo de acionistas que acompanham os movimentos das empresas em detalhes microscópicos. Ao mesmo tempo, esses executivos enfrentam pressão por corte de custos, retorno sobre os ativos, aumento de receitas e controles internos estruturados, que garantam as boas práticas de governança corporativa por parte da empresa.

Além disso, o crescente desaparecimento da função do Chief Operating Officer (COO) nas empresas tem gerado uma sobrecarga de responsabilidades nos CFOs, com funções que, muitas vezes, pouco ou nada têm a ver com a gestão financeira da organização, o que torna sua posição ainda mais desafiadora.

Cada vez mais, o CFO é responsável por cumprir simultaneamente quatro papéis bastante complexos na organização:As quatro faces do CFO

  • Controlador: proteger e preservar os investimentos da organização, reportando de forma precisa as informações financeiras.
  • Operador: garantir o funcionamento dos processos com a utilização eficaz dos recursos financeiros da empresa.
  • Estrategista: prover uma liderança para tomada de decisões alinhadas à estratégia financeira.
  • Catalisador: estimular iniciativas que contribuam para o alcance dos objetivos estratégicos e financeiros, criando uma cultura de gestão de riscos.

 

 

 

 

Stay connected: